Crea-PB constata irregularidades em obras no interior do estado

 

Na última semana, entre os dias 6 e 10 de abril, a equipe de fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB) fez uma séria constatação. Após uma operação, que abrangeu quinze cidades paraibanas, foi verificado que muitas obras não estão sendo acompanhadas por profissionais habilitados.

A equipe de fiscalização do Crea-PB esteve nas cidades de Campina Grande, Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Matinhas, Queimadas, Boqueirão, Massaranduba, Ingá, Riachão do Bacamarte, Juarez Távora, Serra Redonda, Esperança, Areia, Remígio e Pocinhos, realizando um total de 200 visitas, porém, de acordo com o gerente de fiscalização do Conselho, Antônio César, foram feitas 169 autuações.

“Infelizmente constatamos que a maioria das obras fiscalizadas não está dentro da normalidade por não estarem registradas no Conselho de Engenharia. Iremos intensificar o trabalho de fiscalização, pois não podemos admitir construções sem o acompanhamento de um engenheiro ou outro profissional que esteja apto para isso”, destacou.

Esse trabalho de fiscalização foi voltado para a área da construção civil, e na oportunidade foi autuada uma empresa estrangeira que estava executando serviços em uma linha de transmissão sem o registro estadual.

Outros itens também foram verificados durante a fiscalização, entre eles, Segurança do Trabalho. Os profissionais do Crea-PB constataram que 95% dos trabalhadores do Brejo não utilizam os equipamentos de segurança (Equipamento de Proteção Individual – EPI / Equipamento de Proteção Coletiva – EPC). Foram verificados trabalhadores longe do solo sem cintos de segurança ou proteção das periferias, manuseando betoneiras sem botas, capacetes, luvas, e outros equipamentos.

Segundo o sub gerente de Fiscalização do Crea-PB, no caso da verificação dessas irregularidades, foi feito um trabalho educativo para conscientizar empregados e empregadores sobre a importância dos itens de segurança nas obras.

A presidente do Crea-PB, Giucélia Figueiredo, enfatizou que o Conselho continuará executando esse tipo de fiscalização, que inclui também um trabalho de orientação: “Nosso dever é promover a segurança da população, e isso é feito através da presença de profissionais ligados ao sistema Confea/Crea. Somos um órgão de fiscalização, e de orientação, e quando as normas não forem respeitadas iremos atuar dentro do que a lei permite”.

Fonte: Dani Rabelo (Ascom/Crea-PB)