Engenheira Emília Correia Lima fala para os Conselheiros do Crea-PB

 

Foto: Engenheiros e conselheiros Diego Perazzo e Marcos Lázaro, a presidente da Cehap Emília Correia Lima, a presidente do Crea-PB Giucélia Figueiredo, e o conselheiro e coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica Luiz Carlos de Oliveira

Uma vez por mês, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB) realiza uma Sessão Plenária com a presença de todos os seus conselheiros, e na gestão da presidente Giucélia Figueiredo, além de debaterem assuntos internos da entidade, os participantes são agraciados com a presença de profissionais, de diversas áreas, que trazem para dentro do Crea assuntos de interesse da sociedade paraibana. Para a plenária do mês de julho foi convidada a presidente da Companhia Paraibana de Habitação (Cehap), engenheira eletricista Emília Correia Lima, que falou sobre o “Projeto de Energia Solar Fotovoltaica”.

O “Projeto de Energia Solar Fotovoltaica” recebeu o prêmio Selo de Mérito 2015 entregue na 62ª edição do Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social, evento promovido pela Associação Brasileira das Cohabs. “Foi um imenso prazer ter a engenheira Emília Correia Lima no nosso Conselho, e assim como eu, outros profissionais concordam que ela é um ‘patrimônio’ da engenharia, e esse reconhecimento não é apenas pela competência, mas pelo compromisso social que ela tem. Um projeto como esse precisava ser feito na gestão de Emília”, destacou Giucélia Figueiredo.

Sobre a sua participação na Sessão Plenária do Crea-PB, a presidente da Cehap enfatizou: “Os engenheiros são os que mais entendem, e são os mais solidários na compreensão do que passamos até chegar na implantação e reconhecimento desse projeto. Temos engenheiros de alto nível na Paraíba, e agora estamos virando referência para todo o Brasil”.

Durante a sua explanação, a engenheira eletricista Emília Correia Lima falou da “teimosia” em fazer, na área de habitação popular a implantação da energia solar fotovoltaica. “Se existe a tecnologia para a sociedade e ela é utilizada em países com o clima bastante diferente do nosso, se temos o clima, por qual motivo não utilizar isso em favor da nossa população? Essa tecnologia é de uso coletivo da humanidade, e deve ser usado para o bem das pessoas, principalmente daquelas que mais precisam”.

A presidente da Cehap afirmou que foi necessário provar dois pontos para o reconhecimento do projeto: “Se o projeto traria economia para as famílias, e se era economicamente viável. Mostramos que é possível fazer, e que não precisamos ficar esperando por outros estados para copiar”. Após a sua implantação em algumas casas construídas pela Cehap, foi verificado que a energia solar contribuiu para a redução dos custos de energia dos moradores em até 70%.

A premiação recebida pela Paraíba – categorias Impacto Regional e Sustentabilidade – colocou o Estado em destaque na área de habitação e despertou a atenção de representantes de Cohabs de vários estados, que agora estão querendo conhecer os projetos in loco a fim de copiar as inovações criadas pela Paraíba. “Queremos fazer da Paraíba um ponto de referência para quem quiser saber como fazer uma casa mais barata e sustentável”, disse Emília Correia Lima ao anunciar a realização da Feira de Economia e Habitação Popular na Paraíba.

Nos agradecimentos finais pela presença da convidada, Giucélia Figueiredo, fez questão de dizer que se sente orgulhosa da equipe de engenheiros que integram a Cehap, e ressaltou também a participação dos conselheiros Diego Perazzo e Marcos Lázaro, na elaboração do “Projeto de Energia Solar Fotovoltaica”.

Dani Rabelo, Ascom Crea-PB