Risco de desabamento em prédios do centro histórico deve ser avaliado tecnicamente

Crea-PB pede celeridade na tramitação de PL sobre inspeção predial

Com o título de terceira cidade mais antiga do Brasil, João Pessoa convive com as grandes e modernas edificações verticais, por um lado, e com históricas construções seculares, por outro. No centro da capital, o risco de desabamento de dezenas de prédios preocupa. Segundo levantamento de 2015 do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico da Paraíba (Iphaep), 80 imóveis têm sua estrutura comprometida nessa área.

Para encontrar uma solução para a situação de risco eminente, evitando, assim, tragédias como as que aconteceram em São Paulo no início do mês, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB) defende que sejam feitas avaliações técnicas em cada um dos prédios para avaliar condições e soluções de maneira individualizada e precisa.

De acordo com o presidente do Crea, eng. civil Antonio Carlos de Aragão, essas vistorias devem ser feitas por um engenheiro habilitado. “Esse profissional realizará a inspeção predial, avaliando o estado geral da edificação e dos seus sistemas construtivos, observando os aspectos de desempenho, funcionalidade, vida útil, segurança e estado de conservação.

Ele argumenta que, segundo estudos, quase 70% dos acidentes em edificações são causados por falta de manutenção. “Aí reside a importância da inspeção predial, que tem caráter preventivo. Quando falamos em manutenção corretiva, que é a mais comum, falamos em um problema muito mais caro e difícil de resolver.Quando tragédias acontecem, rapidamente buscam-se os responsáveis. No entanto, é preciso agir antes disso, criando uma cultura de prevenção, acima de tudo”, comenta o engenheiro.

Aragão lembra ainda que tramita na Câmara Municipal de João Pessoa Projeto de Lei que torna a inspeção predial obrigatória nos imóveis públicos e privados da capital. “O Crea, junto com outras entidades, participou do Grupo de Trabalho que elaborou o texto do PL, porque vê na falta de manutenção das edificações um grande risco para a população. Por isso, a aprovação dessa legislação é urgente”, alerta o presidente.

 

*Ascom Crea-PB

Foto: PB Agora